ESTILO, a outra face da moda _ ilustrações para a revista Noivas de Portugal



É difícil hoje em dia não estar na moda, mas sente-se bem com tudo quanto veste?

Basta abrir as páginas de uma qualquer revista cor-de-rosa para encontrarmos pessoas vestidas com roupas de costureiros famosos e não nos parecerem minimamente atractivas ou elegantes. Quando falta o elemento “estilo” de pouco adianta estar up-to-date ou ser uma fashion victim porque “ter estilo” é muito diferente de “estar na moda”. Estilo é algo abstracto que emana da pessoa, que vem de dentro para fora e implica um socrático “conhece-te a ti mesmo”. Com o fenómeno da globalização o leque de possibilidades é cada vez mais variado - é cada vez mais fácil estar na moda, mas é cada vez mais difícil não perdermos o nosso estilo, a nossa identidade. Porque o estilo não se compra com a moda; cultiva-se com tempo e auto-conhecimento e não adianta copiar o estilo desta ou daquela figura famosa porque o resultado nunca será verdadeiramente genuíno.

Conheça-se a si mesma e defina as qualidades que mais lhe agradam no seu corpo tentando valorizá-las sempre. O essencial de uma pessoa com charme e estilo é ser fiel a ela própria; é por isso que tem estilo e quem o tem assume tudo, inclusivamente os pontos fracos.

Inúmeros são os exemplos de pessoas que pegam nos seus pontos fracos e os transformam na sua imagem de marca. O desfile Primavera/Verão 2006 de John Galliano foi um exemplo disto mesmo. Desta vez as manequins ficar na prateleira e perante os nossos olhos desfilaram pessoas novas e velhas, gordas e magras, altas e baixas, bonitas e feias. Em comum? Muito estilo. Galliano e os seus modelos mostraram que a moda não existe somente para quem foi bafejado pela sorte de um corpo perfeito e de uma cara bonita.

Ana Abrunhosa

*excerto texto e ilustrações pulicadas na revista Noivas de Portugal


Sem comentários: